Como poupar em tempos de inflação

Os sucessivos aumentos dos preços ao consumidor, especialmente em produtos essenciais como a alimentação, têm sido uma preocupação para qualquer família portuguesa. Sabe como poupar em tempos de inflação com este artigo.

Os tempos são desafiantes, por isso sabe como Poupar em Tempos de Inflação
Os tempos são desafiantes, por isso sabe como Poupar em Tempos de Inflação

Menu do artigo

A inflação continua a aumentar

A inflação atingiu níveis históricos e gera cada vez mais preocupações. Os bens alimentares essenciais, também sofreram com esta subida. Mesmo com a medida IVA zero, torna-se cada vez mais complicado gerir as compras no supermercado devido aos preços elevados.

Apesar de nos primeiros meses de 2023 ter havido um abrandamento, as estimativas do Instituto Nacional de Estatística (INE), apontaram que em agosto, poderia existir uma possível subida para 3,7%.

Assim sendo, os consumidores têm cada vez mais o seu orçamento familiar sufocado, sem possibilidades de ver os rendimentos acompanharem a subida dos preços.

Sabe mais sobre como a inflação afeta o custo de vida, aqui.

O salário é insuficiente?

À medida que os orçamentos familiares são cada vez mais sufocados pela crise económica, a inflação e o aumento dos preços retiram a capacidade das famílias de manterem os seus padrões de vida.

O impacto é sentido de várias maneiras, desde o aumento dos custos básicos, como alimentos e habitação, até o encarecimento de serviços essenciais, como educação e saúde. Conforme os preços sobem, os rendimentos muitas vezes lutam para acompanhar esse ritmo acelerado. E muitas das vezes são insuficientes, porque as famílias têm dívidas.

A incerteza financeira leva à ansiedade e à preocupação e muitas vezes à falta de perspetivas de futuro.

Alimentos que mais sofreram com o aumento da inflação

Comparação de preços desde 23 de fevereiro de 2022 a 13 de setembro de 2023

Esta imagem foi retirada da investigação da Deco Proteste

Contexto da subida da inflação

A Subida dos Preços e a Inflação em 2022

Em 2022, os consumidores em todo o mundo sentiram os impactos da inflação, à medida que os preços dos produtos e serviços essenciais continuaram a subir.

A alimentação, em particular, foi uma das áreas mais afetadas, com aumentos significativos nos preços dos alimentos básicos. Este aumento dos preços, juntamente com outros fatores económicos, contribuiu para que a taxa de inflação atingisse patamares historicamente altos.

O Abrandamento Inicial da Inflação em 2023

No início de 2023, houve um certo alívio, com uma diminuição na taxa de inflação em comparação com o ano anterior. No entanto, esse alívio pode ter sido apenas temporário.

As estimativas do INE sugerem que a inflação pode ter subido novamente em agosto de 2023, alcançando 3,7%. Este aumento, de 0,6 pontos percentuais em relação a julho, é atribuído principalmente ao aumento dos preços dos combustíveis.

Embora a subida dos preços dos alimentos não transformados ainda tenha ocorrido em agosto, parece ter abrandado em comparação com os meses anteriores.

A Necessidade de Poupar em Tempos de Inflação

Num ambiente de inflação crescente, é essencial que os consumidores adotem estratégias para poupar dinheiro e mitigar o impacto dos preços em alta.

A pressão inflacionária pode afetar a capacidade de compra das famílias e prejudicar as suas finanças pessoais.

Estratégias para Lidar com o Aumento dos Preços

1. Orçamento Inteligente

Começa com um orçamento detalhado que inclua todas as tuas despesas e rendimentos.

Identifica áreas onde seja possível poupar, ou seja, reduzir despesas supérfluas. E acompanha os gastos regularmente para garantir que todos os meses consegues poupar.

Truque para manter o orçamento familiar sempre atualizado

  • Registar sempre todas as despesas até as mais pequenas, como café ou lanche;
  • Utilizar aplicativos para registar as despesas mais facilmente;
  • Pensar sempre que cada despesa faz parte de uma categoria, por isso separa-as e define categorias;
  • Ter objetivos financeiros vai ajudar-te a recorrer mais ao orçamento para perceber o progresso da tua poupança;
  • Envolver a família de modo que cada membro da família tenha responsabilidade em relação aos seus gastos, mas também à evolução da sua poupança.

2. Compras Conscientes

Faz uma lista de compras antes de ir ao supermercado e evita compras impulsivas.

Procura ofertas, descontos e promoções ao fazer compras. E considera comprar a granel produtos não perecíveis, pois pode ser uma abordagem económica e sustentável para a gestão do orçamento familiar.

Mas, primeiro, considera se tens o armazenamento adequado para os produtos de modo a garantir que permanecem frescos e seguros para o consumo.

3. Investimentos Inteligentes

Avalia os teus investimentos e ajusta a estratégia, se necessário, para proteger o teu património.

Diversifica o teu portfólio para reduzir riscos porque o mercado é volátil.

4. Acompanha os Preços

Fica atento às flutuações de preços em produtos essenciais, como alimentos e combustíveis.

Utiliza ferramentas online e aplicativos que rastreiam os preços de produtos específicos e alertam sobre os melhores ofertas.

5. Poupança a Longo Prazo

Mantém os teus objetivos de poupança de longo prazo, como a reforma e a educação.

Deves ter uma mentalidade de investimento de longo prazo, mesmo em momentos de incerteza económica.

Lidar com a inflação e as dívidas

Quando se tem muitas dívidas é impossível poupar. Estabelece um plano de pagamento de dívidas priorizando as dívidas com maior taxa de juros. Assim, reduzirás o custo total das dívidas ao longo do tempo. Se possível, amortiza.

No entanto, podes sempre renegociar ou consolidar. Se estás sobrecarregado por dívidas e a inflação está a afetar a tua vida, considera procurar orientação de um intermediário de crédito.

Analisam a tua situação e oferecem soluções, mesmo quando parece que não existem nenhumas.

Conclusão

Enfrentar os desafios financeiros em tempos de inflação requer planeamento, disciplina e estratégia. A pressão dos preços em alta pode ser mitigada com ações inteligentes, como um orçamento bem elaborado, compras conscientes e investimentos adequados.

Com estas estratégias e recursos, é possível enfrentar a inflação e proteger as finanças pessoais.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.

Este website usa cookies para oferecer uma melhor experiência de utilizador. Ao usar este portal, aceita todas as cookies.