Como é que a Sara reduziu em 50% o valor pago mensalmente em créditos

Crédito Consolidado

A história financeira da Sara, começou quando abriu a primeira conta bancária e lhe foi proposto além de um cartão de crédito, uma conta ordenado. E quando deu por isso já tinha dois créditos, que apesar de não estarem utilizados, não deixam de constar na central de responsabilidades do Banco de Portugal.

Depois veio o crédito automóvel, o crédito pessoal que utilizou para obras e mobiliário, e por fim vieram os cartões de crédito* que fez no centro comercial que adquiriu numa tentativa de obter descontos e prémios. No entanto os imprevistos aconteceram, a Sara não contou com eles, e não conseguiu pagar o crédito dos cartões a 100%.

*Estes cartões de crédito são aqueles que oferecem algum tipo de desconto, serviço ou produto ao serem adquiridos. Desde máquinas de café a noites em hotéis. 

Quando houve o primeiro confinamento, deixou de receber as comissões em vendas que recebia regularmente, e o pagamento dos cartões de créditos passou para o mínimo.  No mês seguinte verificou no extrato o montante que amortizava, e ficou surpreendida porque era praticamente nada. Se continuasse a este ritmo pagaria mais rápido o crédito da casa que os cartões de crédito. 

Com 5 tipos de créditos diferentes a Sara estava com algumas dificuldades e depois de ler os posts nas redes sociais sobre o Crédito consolidado decidiu falar com a equipa Dona Poupança.

A consolidação de crédito tem benefícios e desvantagens. Algumas das vantagens é que permite juntar todos os créditos num só (ou apenas alguns). Passa a haver uma só entidade, um só prazo e uma só taxa de juro.  

Por consequência, ao reduzir o valor pago mensalmente, permite criar uma folga entre o dinheiro que entra (rendimento) e o dinheiro gasto. Por outras palavras, permite poupar ou construir um fundo de emergência. Isto deixou a Sara positivamente surpreendida. 

Situação quando contactou a Dona Poupança:

TIPO DE CRÉDITO Montante em dívida Prestação
Conta Ordenado 253 € 5 €
Cartão de crédito da conta bancária 500 € 25 €
Outros Cartões de crédito 4 321 € 215 €
Crédito Automóvel 15 362 € 316 €
Crédito Pessoal 8 759 € 266 €
TOTAL 29 195 € 827 €

Qual foi a solução proposta?

Foram lhe apresentadas algumas propostas, com o prazo a 120 meses e outra a 60 meses, com o crédito automóvel e sem o crédito automóvel, isto porque o crédito automóvel tem uma taxa mais baixa.

A Sara optou por fazer no prazo máximo, para obter a maior poupança, e com o crédito automóvel para ficar sem reserva de propriedade caso o pretenda vender no futuro.

Resultado:

Mensalidade do Crédito consolidado: 415 €  

Poupança face ao que pagava antes da consolidação: 412 € ou 50% 

Sara foi acompanhada após realizar o crédito consolidado no sentido de se reeducar financeiramente, para se não voltar a endividar, e para construir um plano financeiro. 

O seu objetivo, depois de começar a receber as comissões, é amortizar o seu crédito consolidado para o pagar mais rápido possível. Tal como ficou definido no plano financeiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este website usa cookies para oferecer uma melhor experiência de utilizador. Ao usar este portal, aceita todas as cookies.