O orçamento dos objetivos financeiros

Os objetivos financeiros não são só para pouparmos a longo prazo para comprar uma casa, um carro, preparar a reforma ou fundo de emergência. É, também, para pouparmos no curto prazo para estudar, férias, investir ou casar.

Objetivos financeiros
Objetivos financeiros

Criar um orçamento que te ajude a alcançar o teu objetivo financeiro é essencial nas finanças pessoais.

Temos um orçamento familiar onde compilamos por categorias as nossas despesas e ganhos do mês. Para nos orientarmos e sabermos onde gastamos o dinheiro, assim quanto nos sobrou.

Mas se quisermos poupar para uma pequena aventura, umas férias, como fazemos se a nossa prioridade até agora tem sido o fundo de emergência e a reforma.

Fundo de emergência

O fundo de emergência é para o qual vais colocando dinheiro ao longo do tempo até atingir o equivalente do teu salário entre 6 a 12 meses. É algo que se vai fazendo, por isso podes transferir pequenas quantias como 10€ ou 20€ por mês.

É pouco? Sim, mas muitas famílias com a crise e com as despesas familiares não conseguem pôr de lado muito dinheiro.

Se puderes colocar mais no teu fundo de emergência deves fazê-lo, caso contrário, começa com pouco. O importante é teres a tua boia de salvação no caso de um imprevisto.

Reforma

A preparação da reforma não deve ser feita no banco com uma conta poupança mas, com um PPR, por exemplo ou um investimento onde o capital cresça através de juros compostos.

Significa que fazes um investimento uma vez, imagina mil euros e todos os anos reforças com por exemplo 100€.

O orçamento é fácil de se fazer. É tudo uma questão de hábito.

Tal como o hábito de acordar cedo para correr, com o orçamento passa-se a mesma coisa. Se não o tornares parte da tua rotina, o mais provável é nunca teres um orçamento seja para o que for.

Objetivos financeiros começam com um orçamento

Existem cinco passos que te ajudam nesta tarefa. Nada de complicado, claro.

1. Lista de despesas

Quando atualizas regularmente o orçamento familiar apontas as despesas.

Este primeiro passo é muito importante, pois assim, sabes quanto gastas por mês e quanto podes colocar de lado para alcançar o teu objetivo financeiro.

O truque é mesmo saber quanto se gasta por mês.

2. Definir uma meta e quantia a poupar

Agora que sabes quanto gastas por mês, está na altura de decidir qual será a tua meta.

Dependendo do que queres fazer, por exemplo viajar, tens de definir uma data. Em que mês ou dia tens de ter o dinheiro?

Depois é só fazer as contas. Para teres x quanto precisas de poupar por mês?

  • Meta: o Dia D
  • Valor: Quantia a poupar por mês para quando for o Dia D teres o dinheiro para gastar

Viajar é muito bom, mas é preciso dinheiro. Sabe que truques utilizar para poupar numa viagem, aqui.

3. Nunca te esqueças do porquê de fazer um orçamento

Para conseguires o objetivo final do orçamento, vais preparar uma lista de possíveis gastos.

Imagina que os teus amigos te convidaram para sair num fim-de-semana, o que vais precisar:

  • Quanto é que o fim-de-semana vai custar:
    • Viagem: combustível;
    • Alojamento;
    • Alimentação;
    • Atividades e passeios;
    • Dinheiro extra para imprevistos.

Obviamente, nunca vais saber a quantia exata de que precisas, mas a lista ajuda a obter uma estimativa do que vais gastar.

É sempre recomendado levar dinheiro extra para imprevistos.

4. Como poupar

Poupar é voltar ao primeiro passo, ou seja, ao orçamento familiar.

A regra para poupar é cortar em despesas variáveis como saídas, idas ao café/restaurante e/ou arranjar um rendimento extra. Esta última opção muitas vezes não é viável, porque a maioria das pessoas utiliza o tempo livre para descansar.

Só te resta aperfeiçoar estas estratégias:

  • Preparar a marmita (não comer fora durante a semana, isso inclui beber café);
  • Evitar a compra de equipamentos quando os atuais estão em perfeitas condições;
  • Definir um valor e poupar automaticamente todos os meses;
  • Tentar poupar o máximo no gasto de água, gás e eletricidade;
  • Fazer compras com lista no supermercado e não comprar em excesso;
  • Utilizar apps para melhor eficiência nas compras.

5. Identificar oportunidades para poupar

Estimar os custos com antecedência pode evitar o stress de última hora, mas um orçamento detalhado ajuda a identificar oportunidades de poupança.

Se estiveres atento irás conseguir através dos teus orçamentos alcançar todos os objetivos financeiros a que te proponhas desde os de curto prazo aos de longo prazo.

As tuas metas vão ser sempre alcançáveis no curto prazo se estiveres empenhado e motivado. É, assim, que as oportunidades surgem. Podes também encarar os objetivos financeiros como um desafio.

Muitas pessoas veem a poupança como gamification. Não sabes o que significa? Descobre tudo neste site.

Nota

Evita decisões financeiras impulsivas ou empréstimos arriscados. Em vez disso, utiliza a tua inteligência financeira e traça o próximo passo.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este website usa cookies para oferecer uma melhor experiência de utilizador. Ao usar este portal, aceita todas as cookies.