Como construir um fundo de emergência

Construir um fundo de emergência é uma etapa importante para garantir a estabilidade financeira em caso de imprevistos, como despesas médicas inesperadas, desemprego ou reparações em casa. Mesmo com um salário mínimo é possível criar e aumentar gradualmente o fundo.

Construir um fundo de emergência é uma salvaguarda financeira
Construir um fundo de emergência é uma salvaguarda financeira

Menu do artigo

Qualquer pessoa deve ter o seu fundo de emergência, assim como um casal deve ter o fundo de emergência do casal. Porque no caso de um divórcio cada cônjuge estaria protegido com as suas finanças pessoais.

Estou a referir esta situação em específico porque um casal tem mais facilidades em construir o fundo de emergência, dependendo, como é óbvio de cada situação, do que uma pessoa com várias despesas a seu cargo.

Construir um fundo de emergência

A construção de um fundo de emergência é uma etapa importantíssima nas finanças pessoais, pois assegura uma base financeira no caso de um imprevisto. O propósito do fundo de emergência é atuar como uma rede de segurança, minimizando os abalos financeiros que situações difíceis, como a doença ou o desemprego podem provocar.

Ainda que com um salário mínimo é importante compreender que é possível não apenas construir, mas também aumentar gradualmente o fundo de emergência. Com determinação e um planeamento financeiro bem estruturado, é perfeitamente viável alcançar este objetivo.

Portanto, considerando os desafios que um salário mínimo representa, é fundamental adotar medidas proativas para garantir a tua segurança financeira e no teu bem-estar financeiro no longo prazo.

Meta financeira

Definir uma meta financeira é o ponto de partida para construir um fundo de emergência. Ao estabelecer uma meta bem planeada, vais decidir qual o caminho a tomar em direção à segurança financeira.

O objetivo é garantir que tens entre 3 a 6 meses do teu salário no fundo de emergência. Com este dinheiro és capaz de enfrentar uma variedade de situações inesperadas. Ou se, por exemplo, as tuas despesas mensais somam cerca de 600 euros, a meta para o fundo de emergência deverá ser de 1800 a 3600 euros.

Portanto, podes começar por estabelecer a meta baseada nas tuas despesas, bem como em necessidades individuais.

Poupar em 5 meses 1800 euros

Para acumular 1800 euros em 5 meses, por exemplo, precisas de calcular a quantia que deves poupar a cada mês para atingir esse objetivo no período desejado.

  • Meta financeira: 1800 euros em 5 meses;
  • Poupar por mês:

1800 euros ÷ 5 meses = 360 euros por mês.

Atenção, é importante avaliar se é viável poupar 360 euros todos os meses.

É mais importante adotar o hábito de poupar. Se a meta inicialmente calculada não for alcançável, considera prolongar o prazo para atingir o montante desejado ou ajustar as despesas para aumentar a quantia que podes poupar a cada mês.

Ter metas financeiras é importante para construir um fundo de emergência
Ter metas financeiras é importante para construir um fundo de emergência

Orçamento

Desenvolver um orçamento é essencial para que a meta estipulada para construir o fundo de emergência seja alcançável. Implica analisar as tuas finanças, nomeadamente as despesas mensais (fixas e variáveis) e identificar oportunidades significativas de poupança.

Este passo é fundamental não só para a construção do fundo de emergência, mas para toda a tua vida financeira e para as decisões que irás tomar no futuro.

Criar orçamento

Começa por registrar todas as tuas despesas mensais, desde as despesas fixas, como prestações, gás, água, eletricidade, serviços de televisão, internet e telemóvel e as despesas variáveis, como alimentação, transporte e entretenimento.

Ao apontar as despesas vais encontrar gastos desnecessários, como assinaturas de serviços que não são utilizados com regularidade ou vais reavaliar hábitos de consumo desnecessários como sair demasiadas vezes para comer fora ou passeios com demasiados gastos.

Com base nesta análise, vais dar prioridade ao que é mais importante. Despesas necessárias e poupança.

Cada situação financeira é única

Procurar um rendimento extra pode ajudar no crescimento da tua poupança.

Explorar fontes adicionais de renda deve ser relacionado com as tuas habilidades, interesses e disponibilidade. Mesmo que sejam temporárias ou parciais, podem ser o impulso financeiro que estás à procura para atingir as tuas metas, incluindo a construção de um fundo de emergência.

Porque muitas pessoas não conseguem poupar

Muitas vezes é porque não planeiam ou perdem a motivação a meio da caminhada.

Manter o foco a longo prazo é o segredo em direção à construção de um fundo de emergência ou de qualquer objetivo financeiro, até mesmo do alcance da liberdade financeira.

Reconhecer que é um processo que exige tempo, paciência, organização e disciplina é essencial para manter a motivação, mesmo quando os resultados não são imediatos ou podem ficar aquém do esperado. O objetivo será sempre continuar a fazer o melhor possível com o que está ao alcance.

Quem ganha o salário mínimo se começar a poupar todos os meses 50 euros é uma vitória. Talvez tenha de se prescindir de um serviço ou de um passeio para o fazer, mas é uma necessidade mais importante – garantir a proteção financeira.

Começar por construir um fundo de emergência

Não estamos parados no tempo, podemos procurar fazer mais, procurar melhores condições de trabalho e aceitar desafios. O que quero dizer é que um dia podes ganhar mais porque soubeste poupar o máximo possível. E isso abriu portas e oportunidades.

Cada pequeno passo é um passo em direção à independência financeira e à confiança no futuro. Mantendo o foco na meta final e no teu propósito vais construir um fundo de emergência, mas também uma mentalidade financeira saudável e forte para enfrentar as incertezas.

A construção do fundo de emergência é mais do que um compromisso é um investimento no teu próprio futuro.

Resumo

Construir um fundo de emergência é vital para a estabilidade financeira, no caso de surgir uma situação imprevista. Mesmo com um salário mínimo, é possível.

O mais importante é começar por estabelecer uma meta: ter entre 3 a 6 meses de despesas cobertas e/ou do equivalente ao salário.

De seguida deve ser criado um orçamento, identificando despesas fixas e variadas e onde é que é possível poupar, analisando os gastos desnecessários.

Procurar um rendimento extra através de freelancing, vendas online ou pequenos trabalhos, pode ajudar a alcançar objetivos financeiros. Por outro lado, para  poupar é necessário manter o foco a longo prazo, lembrar da segurança que o fundo oferece em tempos difíceis e criar hábitos de poupança.

Mesmo que se comece a poupar pouco, 50 euros por mês, por exemplo, é um passo importante. Cada esforço contribui para a independência financeira e a construção de um futuro mais seguro.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este website usa cookies para oferecer uma melhor experiência de utilizador. Ao usar este portal, aceita todas as cookies.