A importância do bem-estar financeiro: cuidar da saúde das finanças pessoais

O bem-estar financeiro é vital, pois representa a saúde tanto física quanto emocional que vivemos com o nosso dinheiro. Como cuidamos do nosso corpo e mente, é importante que também cuidemos das nossas finanças de forma consciente e organizada. Mostro-te como podes alcançar a saúde financeira e as estratégias para colocares em prática.

O que é o bem-estar financeiro?
O que é o bem-estar financeiro?

É essencial para o teu bem-estar ter saúde financeira para que tenhas qualidade de vida. Pois, vais encontrar obstáculos e desafios que podem afetar as tuas finanças. Gerir as finanças pessoais envolve preparação, organização e conhecimento.

E para isso é necessário começar por determinar qual é o teu estado financeiro (património líquido) e qual o teu fluxo de dinheiro, se é preciso mudar hábitos, principalmente no que diz respeito ao consumo.

Bem-estar financeiro: encontrar a saúde financeira

Qual é o teu estado financeiro

Para determinar o teu estado financeiro, é fundamental considerar diversos fatores, como património líquido e fluxo de dinheiro.

Património líquido

O património líquido é a diferença entre os teus ativos e passivos.

Ativos incluem poupanças, investimentos e propriedades, enquanto passivos englobam despesas como pagamentos de carro, empréstimos e despesas mensais.

Ao calculares o património líquido, obtens os valores que te indicam como está a tua saúde financeira.

Calcular o património

O cálculo do património líquido envolve a subtração dos teus ativos totais pelos teus passivos totais. Os ativos representam o que possuis, enquanto os passivos representam o que deves. O resultado dessa subtração é o valor líquido dos teus recursos financeiros, o que é conhecido como património líquido.

Esta é a fórmula básica para calcular o património líquido:

Património líquido = Ativos Totais – Passivos Totais

Vamos dividir essa fórmula em duas partes: calcular os ativos totais e calcular os passivos totais.

1. Cálculo dos Ativos Totais:

Os ativos incluem tudo o que possuis, como dinheiro em contas bancárias, investimentos, propriedades, veículos e outros bens de valor. Soma o valor de todos esses itens para obter os ativos totais.

Ativos Totais = Dinheiro + Investimentos + Propriedades + Veículos + Outros Bens de Valor

2. Cálculo dos Passivos Totais:

Os passivos são as dívidas e obrigações financeiras que tens. Inclui todas as dívidas de cartão de crédito e outros compromissos financeiros.

Passivos Totais = Empréstimos + Dívidas de Cartão de Crédito + Outras Dívidas

Depois de calcular os ativos e os passivos, podes utilizar a fórmula do património líquido para determinar o valor líquido dos teus recursos financeiros.

Exemplo
Ativos Totais:
Dinheiro na conta bancária: 10.000 €
Investimentos: 20.000 €
Propriedade (valor de mercado): 150.000 €
Veículo: 15.000 €
Outros Bens de Valor: 5.000 €
Passivos Totais:

 

Crédito habitação: 100.000 €

Crédito automóvel: 10.000 €
Dívida de cartão de crédito: 3.000 €
Cálculo
Ativos Totais = 10.000 € + 20.000 € + 150.000 € + 15.000 € + 5.000 € = 200.000 €
Passivos Totais = 100.000 € + 10.000 € + 3.000 € = 113.000 €
Agora, aplica a fórmula do património líquido:
Património Líquido = Ativos – Passivos = 200.000 € – 113.000 € = 87.000 €
Neste exemplo, o património líquido seria de 87.000 €.

 

Fluxo de Dinheiro

Analisar o fluxo de dinheiro envolve comparar o salário com as tuas despesas. Um resultado negativo indica um possível problema, alertando para uma necessidade urgente de mudança de hábitos e de consumo. Esta análise permite que ajustes as tuas metas e objetivos financeiros.

Salário (Entrada do dinheiro) – Despesas (Saída do dinheiro)

Como melhorar o bem-estar e a saúde financeira

Após compreenderes a situação do teu património líquido e o fluxo de dinheiro, conhece as estratégias práticas para melhorar a tua saúde financeira e o bem-estar financeiro.

Orçamento

Criar um orçamento mensal é fundamental para controlar as despesas. Registar as tuas despesas detalhadamente, dá-te uma visão clara de para onde está a ir o teu dinheiro. Permite que tomes melhores decisões, especialmente no que se refere à poupança e à redução de despesas desnecessárias.

Início do Mês

Poupa no início do mês, em vez de esperar até o final para poupar. Assim, garantes que a poupança se torna uma parte fundamental do teu orçamento e um hábito.

Primeiro pagas a ti primeiro e só depois pagas as tuas despesas fixas (prestações, gás, água e outros serviços).

Evitar Dívidas

Evita acumular dívidas desnecessárias ou novas dívidas quando ainda nem pagaste as existentes. As dívidas podem sobrecarregar as tuas finanças a longo prazo, diminuindo a capacidade de poupar.

Qualidade vs. Preço

Produtos de melhor qualidade geralmente têm maior durabilidade, assim, poupas mais dinheiro ao longo do tempo, em comparação com produtos mais baratos que precisam ser substituídos frequentemente.

Fundo de Emergência

Cria um fundo de emergência para lidar com imprevistos financeiros. Vai ajudar-te a evitar dívidas em situações inesperadas, como o desemprego ou despesas médicas inesperadas.

Conhecimento financeiro

Investe em literacia financeira, através de livros, participando em webinars e eventos relacionados com finanças. Quanto mais perceberes sobre o assunto, melhor preparado estarás para tomar decisões financeiras informadas.

Investimentos

Além de poupar, investe o teu dinheiro de forma inteligente. Explora opções de investimento que ofereçam juros compostos, para que o teu dinheiro possa crescer ao longo do tempo. Ajudará a aumentar o teu património líquido e a alcançar objetivos financeiros a longo prazo.

Cuidados Pessoais

Assim como a saúde física, cuida do teu bem-estar financeiro. Mantém-te ativo, evita hábitos prejudiciais (como compras impulsivas) e descansa o suficiente. Equilibrar a tua saúde física e financeira é essencial para um bem-estar geral.

Interagir e Aprender

Junta-te a pessoas que partilham conhecimento financeiro. Ouvir diferentes perspectivas e partilhar experiências enriquece a tua compreensão financeira.

Estabelecer Metas e Hábitos Positivos

Define metas financeiras claras e cria hábitos que te permitam alcançar os teus objetivos financeiros. Começa por poupar regularmente, é o primeiro passo para começar a investir.

Autoconsciência e Adaptação

Ajusta as tuas estratégias financeiras sempre que necessário. Está disposto a fazer mudanças quando necessário para melhorar a tua situação financeira ao longo do tempo.

Não existe uma abordagem única e/ou que funcione para todos. Cada pessoa tem uma situação financeira única, e é importante adaptar as estratégias às suas circunstâncias pessoais e metas financeiras específicas. O objetivo é criar um plano financeiro saudável e sustentável que leve ao bem-estar financeiro a longo prazo.

Resumo

Assim como cuidamos do nosso corpo e mente, é imperativo que também cuidemos das nossas finanças de maneira consciente e organizada. O bem-estar financeiro é essencial para uma qualidade de vida satisfatória, uma vez que enfrentamos obstáculos e desafios que podem impactar as nossas finanças.

A gestão das nossas finanças pessoais requer preparação, organização e conhecimento, tal como cuidamos da nossa saúde física e mental. Determinar o estado financeiro (património líquido) e o fluxo de dinheiro é o ponto de partida para avaliar e melhorar o nosso bem-estar financeiro.

Fornecem informações importantes para identificar os ajustes necessários a fazer aos teus hábitos de consumo. O objetivo será sempre ter um plano financeiro saudável e sustentável que permita enfrentar qualquer imprevisto e que esteja preparado para todas as fases da vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este website usa cookies para oferecer uma melhor experiência de utilizador. Ao usar este portal, aceita todas as cookies.