Qual é o teu estado financeiro?

O nosso estado financeiro deve ser como a nossa saúde, um bem-estar no qual nos sentimos bem fisicamente e emocionalmente, crucial para a nossa vida.

Vamos encontrar ao longo da vida situações desafiantes que nos colocam em situações desconfortáveis. Quando gerimos as nossas finanças pessoais, vamos ter também estes momentos.

Qual é o teu estado financeiro?
Qual é o teu estado financeiro?

Sabes o valor do teu estado financeiro?

Uma pessoa que tenha algum conhecimento em finanças pessoais com um salário, uma dívida mínima, poupanças, seguros e investimentos é considerada como tendo um bom estado financeiro.

O mesmo não acontece a quem tem várias dívidas, não tem poupanças ou fundo de emergência e gasta o salário de mês em mês.

Conhece o teu estado financeiro:

  • Património Líquido

Para descobrires o teu património líquido, subtrai os teus ativos e passivos:

Total de Ativos – Total de Passivos

Os ativos são poupanças, investimentos e propriedades.

Os teus passivos são despesas como os pagamentos do carro, da casa, despesas mensais, gastos com os filhos.

O teu património líquido indica como está a tua saúde financeira.

  • Fluxo de dinheiro

Analisa o aumento ou diminuição do teu dinheiro:

Salário (Entrada do dinheiro) – Despesas (Saída do dinheiro)

O resultado final pode ser negativo. Se o for, é um alerta para ti. Dá-te uma ideia de como estás a usar o dinheiro que recebes.

Aproveita para redefinir as tuas metas/objetivos.

Qual é o teu estado financeiro?

  • Instabilidade Financeira

Tens dificuldades em gerir as tuas finanças pessoais.

  • Estabilidade Financeira

Vida estável. Estás preparado para um imprevisto.

  • Independência Financeira

Quando os teus investimentos e rendimentos te dão retorno.

  • Liberdade Financeira

Significa ter “Tempo” e “Dinheiro”.

Como promover o bem-estar da tua saúde financeira

Alguns cuidados promovem a tua saúde financeira, por exemplo:

  • Orçamento

Todos os meses ao organizares as tuas contas, faz um orçamento mensal. É fundamental para te ajudar a poupar.

  • Início do mês

É no início e não no final do mês que poupas. Daí a importância de fazer um orçamento, porque te ajuda a identificar as tuas despesas e quanto podes poupar todos os meses. Poupar é uma prioridade.

  • Evitar dívidas

Quando estás a terminar, não deves começar de imediato uma nova dívida. Facilitar porque são poucas prestações ou porque compraste o produto com promoção não é o caminho que te leva à poupança. Lembra-te de que quantas mais dívidas tiveres, menos poupas.

  • Qualidade vs preço

Muitas vezes compramos porque é mais barato, mas o produto não tem a qualidade suficiente para ser durável. Substituir produtos com frequência, sai mais caro do que decidires analisar o mercado e optar pelo produto com mais durabilidade.

  • Fundo de emergência

Se não tens fundo de emergência, como esperas enfrentar um imprevisto? Desemprego, divórcio, acidente, problemas de saúde, entre outros.

  • Alerta

Estar atento, alerta é essencial para não nos enganarem. Cartas que não lemos dos bancos, de subscrições que fizemos de serviços, podem ser alterados sem nos apercebermos e causar situações incómodas e desconfortáveis à nossa carteira.

  • Aprendizagem

A aprendizagem é fundamental na nossa saúde. Para todas as áreas profissionais, especialmente quando o tema é o nosso dinheiro. Investe em literacia financeira: lê livros, pesquisa online, participa em webinares, vai a eventos.

  • Investimentos

Poupar não chega. É preciso investir, arriscar, apostar em produtos financeiros com juros compostos para que o nosso dinheiro cresça, assim como a nossa saúde financeira. Para que possamos mudar o nosso estado financeiro para “alcançada a liberdade financeira”.

  • Interagir com pessoas que gostam e querem partilhar conhecimento;
  • Recomeçar ou aprender algo novo que te estimule e desperte a curiosidade;
  • Praticar uma atividade física: corrida, caminhada, natação, yoga, tu escolhes. Mas torna-te mais proativo;
  • Evita o que te faz mal: alimentação incorreta;
  • Dorme as horas que necessitas. Desliga o telemóvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este website usa cookies para oferecer uma melhor experiência de utilizador. Ao usar este portal, aceita todas as cookies.