O que vais fazer com o teu subsídio de Natal

Numa altura de festa, o subsídio de Natal, chega a muitas famílias como um presente de Natal. Como dezembro é um mês dispendioso, este extra, ajuda a fazer face às muitas despesas.

Ainda vês o subsídio de Natal como um presente?
Ainda vês o subsídio de Natal como um presente?

Menu do artigo

O subsídio de Natal é uma compensação monetária de valor igual a um mês de retribuição.

Podes recebê-lo integralmente ou em duodécimos, dividido em 12 parcelas iguais e pago com o teu salário, mensalmente.

Algumas empresas optam por fazer o pagamento dos duodécimos em 50% e os restantes 50% em novembro ou dezembro.

Quem recebe o subsídio de Natal

Os trabalhadores do setor privado e público que trabalham por conta de outrem e com contrato de trabalho recebem o subsídio.

Não recebem os trabalhadores independentes, beneficiários de subsídio por doença profissional e beneficiário do seguro social voluntário.

Utilizar o subsídio de Natal no curto prazo

Cada um deve saber o destino que dar ao seu subsídio de Natal dependendo do orçamento familiar.

É uma boa prática utilizar, por exemplo, para pagamentos como o Imposto Único de Circulação e Inspeção Automóvel quando os carros comprados são do mês de dezembro ou janeiro.

Mas há quem aproveite antes do final do ano terminar para:

Viajar

Muitos viajam para ir ter com a família, enquanto outros optam por umas mini-férias para cuidar do seu bem-estar e renovar as energias.

No final do ano a pressão e a vida acelerada, desgasta e cria stress. Parar é importante para criar relacionamentos, fazer atividades de que se goste com mais tempo e, assim, reduzir a ansiedade.

Vai ajudar na entrada no ano novo com mais produtividade e voltar à rotina diária com mais saúde e satisfação.

Celebrar o ano novo

Comemorar o ano novo é um evento que leva as pessoas a assistirem a fogo de artifício e a música ao vivo. Preferem estar rodeados de pessoas, com os amigos e familiares.

Existem eventos gratuitos, mas os que são pagos têm vários serviços, como o espaço envolvente e a comida.

Celebrar o ano pode ser um motivo para utilizar o subsídio de Natal. Afinal é essencial gastar o dinheiro, também, para a nossa felicidade, investir em memórias e em momentos únicos.

Presentes de Natal

O Natal é na imaginação das crianças um momento mágico. Criar situações de surpresa e alegria, exige um grande esforço por parte da família e do orçamento familiar.

E ter dinheiro extra pode realizar sonhos. No entanto, gerir o orçamento familiar vai dar indicar se é possível ou não fazer esforço.

Bem e sempre com orçamento familiar o subsídio de Natal pode ser utilizado em presentes. Caso seja, também, essa a tua prioridade
Bem e sempre com orçamento familiar o subsídio de Natal pode ser utilizado em presentes. Caso seja, também, essa a tua prioridade

O que se espera do subsídio de Natal

Para quem recebe o subsídio de Natal em duodécimos é mais fácil poupar. A gestão das Finanças Pessoais, também vai ser mais fácil.

No entanto, receber integralmente, leva a gastos, muitas vezes impensados. É por isso, necessário rever as prioridades financeiras, nomeadamente, pensar a longo prazo.

Reforçar o fundo de emergência

Quem ainda está a construir o seu fundo de emergência, receber este subsídio, pode ajudar a crescer esta poupança, muito útil para a saúde financeira.

Vai impedir que te endivides, caso, aconteça alguma situação que necessita de dinheiro urgentemente.

Amortizar dívidas

Algumas dívidas precisam de ser amortizadas para baixar os juros e o tempo de dívida.

Se tens dívidas com o cartão de crédito podes abater valor. Às vezes a amortização pode não ser muito literal e só valer a pena se estivermos a falar de valores altos para, realmente, causar impacto, como é no caso do Crédito Habitação ou Crédito Consolidado.

Por outro lado, se vires que vale a pena, deves amortizar. Baixar valor de qualquer dívida, por mais pouco que seja, pode fazer a diferença a longo prazo.

Reforçar poupanças

Podes utilizar o subsídio de natal para reforçar as tuas poupanças, ou seja, a tua conta poupança ou aproveitar para abrir um Depósito a Prazo e ou um Plano Poupança Reforma (PPR).

Estes últimos, se feitos com capital seguro, tem como objetivo manter o teu dinheiro seguro enquanto cresce. Analisa quais as condições de cada produto serviço para obter os melhores benefícios que conseguires.

Cuidar da saúde

Existem serviços de saúde que são caros e que tens de investir dinheiro da tua parte, mesmo com seguro de saúde.

Por exemplo, para pensionista, pode significar a compra de aparelho auditivo.

Investir na formação/eventos

Antes do ano terminar podes participar em eventos de networking, conferências ou formações, como masterclasses.

São ótimas formas de aprender e de conhecer pessoas. Destas, podem surgir várias oportunidades.

Poupar para a reforma

Preparar a reforma deve ser dos objetivos financeiros mais importantes, porque não irás ficar com o que recebes de salário, mas abaixo disso. Podes ler o Guia Prático Pensão da Velhice da Segurança social para perceberes como esta funciona.

Com a pensão da velhice não irás conseguir manter o estilo de vida que tens com o salário que recebes do teu trabalho. Saber isto, assusta, porque significa perder poder de compra e comprometer despesas fixas e cuidados de saúde, tão necessários com o envelhecimento.

No entanto, muitos só se lembram do pós-trabalho e esquecem quando tiverem de recorrer a apoio domiciliário ou a um lar. Os preços praticados podem ser incompatíveis com a tua pensão. Como podes ler neste artigo, “Despesas com um lar de idosos: antecipar a ida dos pais”, muitas pessoas não conseguem pagar, especialmente se estivermos a falar de um casal.

Conclusão

O subsídio de Natal é demasiado curto para tantas coisas onde o podes utilizar. Mas só tu é que sabes o que é mais importante para ti.

Não existe utilização certa, errada ou estratégica. Podes ver este dinheiro como uma poupança, um investimento ou uma oportunidade para desfrutar de algo que te traga felicidade e boas memórias.

Se as dívidas são uma preocupação, podes, antes de tomar uma decisão, contactar um intermediário de crédito para perceber se existem soluções que desconheças. É um serviço gratuito e pode levar-te a soluções que nunca considerarias.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este website usa cookies para oferecer uma melhor experiência de utilizador. Ao usar este portal, aceita todas as cookies.