Aproveitar a vida de estudante para poupar

Sabes como aproveitar a vida de estudante?

A aprender literacia financeira e a pôr em prática um hábito muito importante. A poupança.

Aproveitar a vida de estudante é perceber que esta a altura ideal para começar a poupar. Porquê? Porque não tens muitas despesas.
Aproveitar a vida de estudante é perceber que esta é a altura ideal para começar a poupar. Porquê? Porque não tens muitas despesas.

Menu do artigo

Muda o teu mindset e trabalha a gestão das tuas Finanças Pessoais. Esta é a altura ideal para aprender a poupar, porque ainda não tens muitas despesas e os teus pais apoiam-te.

Começar a poupar

O estudante tem desconto

O cartão de estudante dá-te muitos descontos, questiona sempre os lojistas antes de pagares.

Alguns bancos têm, igualmente, benefícios para estudantes e acordos com outras instituições para poderes aproveitar o teu cartão de débito.

Na cidade de Lisboa, por exemplo, podes andar nos transportes gratuitamente, informa-te, aqui.

Não é só a tua mãe que instala as melhores apps para poupar. Tu, também, podes ser um mestre no assunto.

A comida é essencial para dar energia

Dizem que a vida de estudante é difícil. É?

Opta sempre por fazer as tuas refeições, mas se não tiveres condições, tempo ou não tiveres acesso a uma cozinha, come sempre no refeitório da Universidade ou do Politécnico.

Faz lanches simples sem chocolates ou tentações, como batatas fritas e sumos. Uma sandes, iogurte, chá ou café é tudo o que precisas para ganhares energia.

É na alimentação que mais se gasta dinheiro. Planeia as tuas refeições e toma partido do que tens à disposição enquanto estudante.

É nesta altura que mais se sente falta da comida de casa, uma refeição caseira dos pais.

O refeitório dá-te boas razões para lá comeres: pratos pensados para os estudantes e preço
O refeitório dá-te boas razões para lá comeres: pratos pensados para os estudantes e preço

A diversão, também faz parte

As festas são boas para socializar, conhecer outros estudantes e partilhar ideias e experiências. Mas tens de saber definir prioridades financeiras, porque o dinheiro de uma festa pode ser necessário para outras compras, como material escolar.

Tens que decidir a que festas vais, planear um calendário de atividades e refletir quanto tens de poupar para usufruir sem colocar em causa o orçamento mensal.

Faz um orçamento onde apontas as tuas despesas por categorias para saber quanto gastas por mês. Assim vais sempre saber como estás financeiramente, controlar o teu dinheiro e evitar sobrecarregar os teus pais.

Estipula um limite de festas a que vais por mês. Não te esqueças de estudar.

A última palavra é tua

Não te deixes intimidar por colegas e amigos se não puderes gastar dinheiro.

É normal que para te sentires incluído num grupo queiras provar alguma coisa, comprando roupa, sair mais vezes, socializar em cafés ou restaurantes. No entanto, para muitas pessoas não é possível.

Às vezes até nem se trata de ter dinheiro, mas sim saber poupar e reconhecer limites. Se te tornares numa pessoa que gasta o que tem disponível até ao fim de um mês, mais tarde será difícil poupar. Pois não estás habituado.

Podes cair na armadilha de trabalhar para pagar despesas, sem nunca ter descanso, como se estivesses numa “corrida dos ratos”. Fica a conhecer mais sobre esta expressão.

Não precisas de provar nada a ninguém.

A inteligência financeira à prova

Na gestão das finanças pessoais existem 3 coisas que deves ter sempre em atenção:

  • Construir um fundo de emergência (despesas inesperadas);
  • Definir metas financeiras;
  • Antecipar despesas.

Deixa-me explicar uma a uma:

Fundo de emergência

Enquanto és jovem podes começar a construir o teu fundo de emergência. Torna-se mais fácil do que se o começares a fazer mais tarde.

Este fundo serve para emergências, como doenças, desemprego ou avarias, carro/eletrodomésticos. Não significa que tenham de ser estas em específico, mas com um fundo, não precisas de utilizar o “plafond” do cartão de crédito ou pedir dinheiro emprestado e ficar, assim, em dívida.

Podes, no teu banco, ter uma conta poupança e, sabes, que esse dinheiro é só para situações inesperadas.

Poupa o dinheiro que ganhas dos teus trabalhos.

Definir metas financeiras

Ter metas e objetivos financeiros ajuda-te a poupar, porque estás a antecipar despesas, como viagens de finalistas, erasmus, presentes para a família, saídas com os amigos, comprar um carro, mota ou bicicleta, entre outros.

Antecipar despesas

Ao longo da nossa vida vamos antecipar despesas, como um estudante a terminar o seu ciclo de estudos e que quer prosseguir com um mestrado ou pós-graduação.

A mudança de um dormitório de estudantes para uma casa arrendada.

O pilar das Finanças Pessoais é o bom planeamento.

É aproveitar a vida de estudante antes de o curso terminar
É aproveitar a vida de estudante antes de o curso terminar

A maior recompensa na vida de estudante

O teu trabalho pode trazer-te muitas oportunidades.

Imagina que participas num projeto e ganhas? Um valor monetário, traz, também, notoriedade.

Podes construir um portefólio para apresentares a empresas quando estás à procura de emprego. Quando és recompensado por aquilo que fazes, acrescentas mais valor à tua vida.

O teu esforço e dedicação dá-te o dinheiro de que precisas para gerir com sabedoria e poupança.

A importância de esperar e controlar

Comprar um novo portátil ou smartphone é um desperdício de dinheiro se os antigos funcionarem perfeitamente.

Pode ser evitado. É preferível esperar até ser mesmo necessário a troca. Antes de ires comprar o modelo mais recente, considera se realmente precisas dele ou não.

E, caso queiras mesmo mudar de equipamentos, tenta vender os anteriores.

Conclusão

Quando se é jovem e estudante promove-se a ideia de que gastar é que é bom e que só a diversão é que é importante. No entanto, esta é a altura de começar a levar a poupança a sério quando, estão a iniciar uma jornada sem os pais.

Ser estudante é ser constantemente influenciado a comprar, nomeadamente, compras impulsivas com amigos e colegas. Dependentes dos pais para fazerem o curso, é necessário informar e motivar a aprendizagem de literacia financeira para que se tornem em adultos financeiramente responsáveis.

Se pouparem o que conseguirem, estarão a dar os primeiros passos para alcançarem a sua liberdade financeira.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este website usa cookies para oferecer uma melhor experiência de utilizador. Ao usar este portal, aceita todas as cookies.